segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Acessórios de cozinha com design

A gastronomia não caiu apenas no gosto das pessoas que curtem um fogão. Os designers de objetos de cozinha também têm colocado a imaginação para funcionar nos últimos tempos! Assim, a variedade de acessórios coloridos, divertidos e interessantes tem crescido, e muito! no mercado.
Um deles encontrei na Macy's, em NY tempos atrás e não resisti. Era enorme! Uma bacia dentro da outra, com escorredor, peneira e medidores. Mas era colorido, fofo! E eu enfiei na mala!
Os medidores são incríveis! Cada um mais lindo que o outro! Raladores de bonecas, frigideiras temáticas, as fantásticas batedeiras da kitchenaid, uma infinidade de mimos para alegrar o nosso ambiente gastronômico. No site do Amazon há vários deles. Vou postar algumas fotos curiosas aqui para dar um gostinho do que podemos encontrar por aí! Divirtam-se!
















sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Frango com laranja

Outro dia estava num consultório passando as páginas de uma revista quando me deparei com essa receita de frango com laranja. A princípio pensei que podia ser meio sem graça... Mas tirei uma foto do texto e guardei. Passados muitos dias, sem inspiração para fazer o almoço lembrei desse prato. Corri no supermercado e comprei os ingredientes. Ficou divino! E é perfeito para servir com arroz temperado com açafrão da terra e pimenta-do-reino. Pegue dois grandes filés de peito de frango limpos e tempere com o suco de 2 laranjas, sal, pimenta-do-reino e alecrim fresco. Deixe marinando. A receita indica o tempo de 1 hora. Eu sugiro no mínimo 2 para o tempero incorporar melhor. Enquanto isso faça um "caldo de frango" numa panela com 1/2 litro de água e 1 tablete de caldo de galinha. Assim que estiver bem dissolvido retire 1 xícara de chá desse líquido e deixe esfriar. Misture ao caldo 1 cebola picada miúda, um pouco mais de sal e pimenta-do-reino e 1 folha de louro. Coloque os filés em um refratário próprio para forno, regue-os com o molho e com o caldo de laranja e alecrim. Leve ao forno por 30 minutos ou até que fiquem dourados. É uma receita sem qualquer tipo de gordura, portanto super leve e liberada para aqueles que estão de dieta! Experimentem! Bon appétit!

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Açafrão-da-terra ou açafrão-da-índia ou cúrcuma

Mais um daqueles valiosos emails que recebemos com informações preciosas! 
Considerando o outubro Rosa e, em breve, o Novembro Azul, campanha direcionada aos homens, nada melhor que trazer sempre boas dicas de alimentos beneficiam a nossa saúde. O açafrão-da-terra ou açafrão-da-índia ou cúrcuma quando associada à piperina - extraída da pimenta do reino -, tem propriedades muito desejáveis à saúde. Essa planta, parente do gengibre, associada ã pimenta, além de atacar o câncer, tem efeitos antioxidantes, anti-inflamatórios e de à combate à artrite. O Blog do Dr. Victor Sorrentino há muitas outras informações científicas sobre o assunto. No Brasil, principalmente em Minas Gerais e Goiás, é conhecida como Açafrão da Terra, Açafroa ou Gengibre Amarelo. 
A Curcumina é muito consumida na Índia, cerca de 100 mg/dia por habitante, como tempero. E coincidentemente indianos têm baixíssimos índices de câncer. Entretanto, segundo o Dr. Victor, estudos demonstraram que aqueles indianos que modificaram suas dietas e deixaram de utilizar esta substância em seu dia a dia, passaram a apresentar maior incidência de câncer, principalmente aqueles que passaram a viver nos Estados Unidos e seus descendentes. 
Pois bem, fazendo um breve resumo dos efeitos comprovados da Cúrcuma sobre o corpo humano, o Dr. listou os seguintes:
1. Anticâncer
2. Aumenta o efeito da quimioterapia nas situações de resistência a múltiplas drogas 
3. Antiaterosclerótico
4. Anti-inflamatório
5. Reduz o colesterol
6. Diminui a oxidação da LDL
7. Inibe a agregação das plaquetas
8. Diminui o tamanho da trombose no infarto do miocárdio
9. Diabetes tipo II: hipoglicemiante, diminui os níveis de hemoglobina glicosilada e diminui a microalbuminúria
10. Esclerose Múltipla: diminui as crises de exacerbação
11. Alzheimer: retarda o processo degenerativo
12. Fibrose cística: corrige alguns defeitos
13. Doenças inflamatórias dos olhos: uveíte anterior crônica, pseudotumor orbital idiopático
14. Diminui as dores na artrite reumatoide
15. Efeito nas doenças de pele: psoríase e dermatites
16. Efeito na esclerodermia
17. Estimula regeneração muscular
18. Melhora a regeneração das feridas
19. Ajuda a cicatrizar escaras
20. Protege o fígado e rins de lesões tóxicas
21. Aumenta a secreção biliar
22. Diminui a formação de cálculo biliar
23. Efeito nas doenças inflamatórias de intestino
24. Protege contra a formação de catarata
25. Protege o pulmão da fibrose
26. Inibe a replicação do HIV
27. Inibe a reprodução das leishmanias

Nas palavras de Bharat Aggarwal e Shishir Shishodia (grandes estudiosos da Cúrcuma e seus efeitos no ser humano): “Vamos fazer uma viagem para nossas “RAIZES” antigas para explorar as “RAIZES” da Curcuma longa”.

Quer uma dica? Faça o seu arroz do dia-a-dia com o açafrão da terra. Ele ficará dourado! Lindo! E se acrescentar uma pitadinha de pimenta-do-reino, delicioso. Bon appétit!

domingo, 20 de outubro de 2013

Omelete de espinafre

Omelete é tão simples e ao mesmo tempo pode ser tão diferente! Nessas tentativas de abolir o carboidrato noturno comecei inventar opções sobre as bases proteicas que tinha na cozinha. Assim vieram as experimentações de omeletes com sabor. Podemos fazer com qualquer verdura ou legume. Neste caso do espinafre, queria algo mais "fofo", então bati 2 claras em neve na batedeira e em um mini-processador aproximadamente 1 xícara de chá de espinafre, 1 gema, ervas diversas (ervas de provence, alecrim, manjericão e orégano desidratados), sal e pimenta-do-reino a gosto. Depois de bem processados agreguei com muito cuidado às claras em neve. Com tudo bem misturado levei à frigeira já aquecida com 1 colher de sopa de azeite quente (com manteiga fica ainda melhor! Mas a "gordice" vai do peso na consciência de cada um... Já fiz até sem nada numa panela anti-aderente. Óbvio que não fica a mesma coisa!). Bom, omelete tem que ser feito girando a frigideira para a mistura ir cozinhando nas beiradas. Virar como vemos na tv, jogando para cima, é só para profissionais! Esse tipo de brincadeira para amadores = zona na cozinha e sujeira no fogão! Portanto, assim que estiver com aspecto de seco pegue cuidadosamente duas espátulas e vire para tostar o outro lado. O tempo a partir daí é mínimo, uns 2 minutos apenas já são suficientes. Aí é só servir e apreciar esse prato colorido e muito saboroso! Outras opções interessantes para fazer omeletes diferentes são: couve, mostarda, brócolis, couve-flor, cenoura ou beterraba cozidas, abóbora... Enfim, a natureza tem aí uma gama gigante de verduras e legumes que podemos aproveitar para incrementar a nossa culinária do dia-a-dia fazendo-a sempre saudável.
Bon appétit! 

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Risoto Rosa

Quem acompanha o Blog Adriana Lafetá no Facebook viu que dias atrás recebi o convite da Ana para mandar um post com uma receita ao “Anita bem criada”. A receita de hoje é o que foi para lá! Quebrei a cabeça para estrear em um site famoso, com seguidoras assíduas, fiéis e fervorosas. Então resolvi aproveitar a “onda rosa” da campanha de outubro  e trazer a receita que fiz para as minhas amigas.  Extremamente simples, contempla os principais ingredientes da culinária preventiva anti-câncer. O Risoto Rosa, nome que escolhi para batizar o risoto de legumes foi feito da seguinte maneira: Comece aquecendo 1litro e meio de água com 2 tabletes de caldo de legumes (ou caldo de ervas e basílico). Cozinhe nesta água 2 beterrabas grandes descascadas e 1 couve flor. Quando estiverem no ponto de fincar o garfo sem dificuldade, mas sem estarem moles demais, pode retirá-las da panela e reserva-las. Conserve o caldo. Escolha uma panela que conserve bem o calor dos alimentos, como aquelas caçarolas de ferro fundido esmaltadas. Aqueça 2 colheres de sopa de azeite, 1 colher de sopa de manteiga e frite 1 cebola que deve ser ralada ou processada. Quando estiver “ao vidro” (quase transparente), adicione o arroz próprio para risotos (calcule 1 ½ xícara de café por pessoa se tiver homens ou apenas 1 xícara de café por pessoa caso só tenha mulheres). Eu gosto mais do carnaroli que do arbóreo. Mas isso vai do gosto de cada um. Dê uma fritada nesse arroz durante uns 3 minutinhos. Adicione 1 copo de vinho tinto seco. Espere secar. Aquele caldo de legumes, que ainda deve estar quente, será utilizado para cozinhar esse arroz. Então deixe-o em fogo baixo. Aos poucos adicione conchas desse caldo (que deve estar rosa por causa da beterraba) na panela do arroz e deixe reduzir (secar). Vá repetindo isso por aproximadamente 18 a 20 minutos. Prove para conferir se o tempero está bom ou se é preciso acrescentar mais sal, talvez pimenta-do-reino e ervas de provence (eu sempre utilizo pois adoro o aroma dessa ervas). Enquanto acontece esse processo de cozimento do arroz pique as beterrabas e a couve flor. Ferva uma água com 1 colher de café bem rasa de bicarbonato de sódio a fim de dar um susto nos brócolis e nas ervilhas. Para as marinheiras de primeira viagem na cozinha, “dar um susto” é jogar na panela e retirar depois de 1 minuto! O bicarbonato de sódio é para deixar os legumes bem verdinhos. Alguns condenam essa prática atualmente, mas é dica de vó, e, na minha opinião, essa a gente deve sempre seguir! Retire os verdinhos da panela e salpique uma pitada de sal por cima deles. Dê uma picada nos brócolis para não ficarem tão inteiros dentro do risoto. Arroz cozido! Hora de agregar todos os legumes e misturar com cuidado para não deforma-los! Para a receita tradiacional de risoto deve-se finalizar juntando 100g de queijo parmesão ralado na hora e 1 colher de sopa e manteiga. Para esse em especial, eu preferi abrir mão dos ingredientes porque possuem um quantidade generosa de gordura e a intenção do dia era apresentar pratos saudáveis.  As informações nutricionais sobre esse prato são importantes e estão no post que escrevi sobre os Alimentos de prevenção e combate ao câncer de mamaO sabor ficou muito bom e as meninas gostaram muito! Eu espero que vocês e as leitoras da Anita Bem Criada também! Bon appétit!

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Mousse de frutas vermelhas

A mousse de frutas vermelhas foi a sobremesa do almoço "outubro rosa". Framboesa e amora possuem bioflavonoides, que são compostos que protegem as células dos radicais livres e fitonutrientes anticancerígenos chamados antocianinas que retardam o crescimento de células pré-malígnas e evitam a formação de novos vasos sanguíneos, que podem alimentar um tumor. Mas para fazer essa mousse eu acresci mirtilos e morangos à receita. Assim como a maioria, esse doce é bem simples. Misture no liquidificador 2 latas de Creme de Leite, 1 lata de Leite Condensado e 2 sachês de gelatina sem sabor incolor (12g cada) dissolvida conforme instruções do fabricante. Depois, fora do liquidificador, misture 3 xícaras (chá) de frutas vermelhas variadas (morango picadinho, framboesa, amora e mirtilos). Leve para a geladeira por pelo menos 5 horas. Eu costumo fazer essa sobremesa de véspera. Fica perfeita!
Para a calda serão usadas as mesmas frutas. Corte-as grosseiramente num total de aproximadamente 250g. Se quiser, reserve algumas inteiras para decorar depois. Coloque em uma panela 300ml de vinho tinto, 25ml de aceto balsâmico, especiarias (canela em pau, anis estrelado, cravo, cardamomo, um pouco de ervas de provence, etc)  e meia xícara de açúcar cristal. Misture bem e assim que começar ferver diminua o fogo e deixe reduzir por aproximadamente 30 a 40 minutos. Essa calda pode ser servida quente ou fria. Para essa mousse eu preferi servir em temperatura ambiente, Quando é para acompanhar sorvetes prefiro quente. Um verdadeiro néctar dos deuses! Como a mousse leva mais creme de leite do que leite condensado, não fica muito doce, e assim a calda cai muito bem. Para aqueles que preferem ainda menos doce, basta colocar menos calda. Fácil, prática e deliciosa! Essa receita tem que ir para o seu caderninho! Bon appétit!

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Vol-au-vent de espinafre

Naquele almoço que fiz para as amigas com ingredientes anti-câncer comecei com essa entrada que ficou simplesmente divina! O Vol-au-vent é uma massa folhada que compramos pronta e somente temos o trabalho de colocar para assar e vigiar o forno até que fiquem dourados. Para recheá-los fiz um creme de espinafre cuja base é o bom e velho molho bechamel. Para lembrar quem esqueceu a receita e para os que nunca fizeram, lá vai: em uma panela, derreta 1 colher (de sopa) bem cheia de manteiga. Adicione aos poucos 2 colheres (de sopa) também cheias, de farinha de trigo e misture até formar uma pasta. Adicione devagar 1 copo cheio de leite e vá mexendo lentamente em fogo baixo. Adicione 100g de queijo parmesão ralado na hora. O molho é para ficar cremoso. Caso o seu engrosse muito, coloque um pouco mais de leite. Tempere com 1 colher rasa (de chá) de sal, 1 colher rasa (de café) de pimenta do reino ou então triture na hora uma quantidade aproximada, e 1 colher rasa (de café) de noz moscada (eu prefiro ralada na hora, mas pode ser a que compramos em pó também!). Por fim, adicione 1 xícara (de chá) de espinafre processado (leve todas as folhas de molho de espinafre ao processador e triture até ficar bem miudinho). Misture, prove e confira o tempero. Assim que os Vol-au-vent estiverem assados é só rechear. Faça uma "caminha" no prato com as folhas verdes escuras, que são as principais combatentes do câncer, e as mais nutritivas. Eu usei agrião, alface rocha, rúcula silvestre e hortelã. Temperei com azeite extra-virgem e creme balsâmico com mel da Casa Madeira. Ficou divino! A entrada foi só elogios! Experimente! Bon appétit! 

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Petiscos anti-câncer de mama


Aproveitando ainda a onda rosa do mês, fiz um almoço só para mulheres com o tema em pauta e menu com ingredientes da lista de alimentos de combate e prevenção ao câncer de mama.
Cuidei de detalhes da mesa, decoração simples, mas linda, feita com mini-rosas naturais e fitas nas taças de espumante para fazer referência à campanha. Os pratos de tulipas feitos por minha mãe e que são o meu xodó! Guardanapos coloridos para deixar o ambiente bem alegre.
Para começar, os petiscos foram além de saudáveis, deliciosos. Tomatinhos recheados com pasta de queijo cottage, ervas e azeite. Pepino japonês com molho especial e crisps de batata-doce (esse foi o melhor de todos!).

O mais simples de preparar, sem dúvida, é o pepino japonês com molho especial. Basta corta-lo em fatias finas e em um potinho separado servir o molho feito com 3 colheres de sopa de azeite, 3 colheres de sopa de aceto balsâmico e 3 colheres de sopa de mostarda. Mergulhar o pepino ali e comer é uma forma de prazer! Alguns pensarão: pepino??? Sim! Pepino! Até quem não curte o sabor desse legume adorou a combinação! Pepinos são alimentos ricos em fibras que lentamente percorrem o aparelho digestório aumentando a saciedade e diminuindo o teor de gordura no organismo. Já o azeite extra- virgem é importante aliado no combate ao câncer de mama por ser rico em polifenóis, que são responsáveis por diminuir as chances das células cancerígenas avançarem.

O segundo petisco também contou com a presença do azeite extra-virgem em sua composição. A pasta de cottage com ervas e azeite. Segundo a Dra. Budwig, criadora da dieta Budwig, a mistura do óleo com a proteína é excelente para combater diversas doenças, e não apenas o câncer. A teoria é a seguinte: o uso de oxigênio no organismo pode ser estimulado por compostos de proteínas de teor sulfúrico, que tornam o óleo solúvel em água e estão presentes em queijo (sobretudo no cottage). Ela também observou que, quando os doentes receberam esses ingredientes naturais durante cerca de três meses, os tumores gradualmente se reduziram, a fraqueza e a anemia desapareceram, a vida e a energia foram restabelecidas. Enfim, os sintomas do câncer, diabete e disfunção hepática foram atenuados. Já o tomate destaca-se por conter licopeno, que confere alto grau de proteção contra a oxidação celular.

E, por fim, o terceiro petisco, que confesso, não foi feito por mim. Os crisps de batata-doce foram o maior sucesso! Para quem é fera na fritura vale a pena experimentar. Eu não sou muito boa, por isso não arrisquei. Mas segundo a Martinha, que trabalha com a mamãe há anos e frita de tudo como ninguém, a gordura não pode estar fria e nem fervendo. E para ficar crocante é preciso esperar que o legume fique bem douradinho. Aí depois é colocar para escorrer no papel toalha e aguardar que fique bem sequinha. A batata-doce contém carotenoide, que protege o DNA contra a oxidação, evitando a formação de radicais livres. É, por isso, considerado um bom alimento para combater tumores. 
Esses foram os petiscos anti-câncer que fiz para minhas amigas. Todos aprovados! Vale experimentar. Bon appétit!

domingo, 13 de outubro de 2013

Alimentos de prevenção e combate ao câncer de mama

Neste mês a campanha Outubro Rosa chama a atenção das mulheres sobre a importância dos exames prévios e frequentes para diagnosticar a tempo de cura o câncer de mama. Além da medicina, a natureza e a gastronomia também são aliadas contra esse mal.
Pesquisando diversos sites no google verifiquei que são inúmeros os alimentos indicados para prevenção e combate a esta doença.
Começando pelos chás, são indicados os seguintes: verde, branco, vermelho e mate têm a ação anticancerígena. Provenientes dos polifenóis, eles possuem substâncias antioxidantes
As folhas verdes são amigas íntimas do combate à doença, com destaque para as mais escuras, tais como: brócolis (que graças a diversos compostos, como o fitoquímico sulforofano, tem a capacidade de destruir células cancerígenas e deixar as demais intactas), agrião, couve e espinafre, ricos em antioxidantes, substâncias que neutralizam a ação de radicais livres e protegem as células. A couve-flor também entra no grupo dos alimentos que contém sulforofano. Rico em glicosinolatos, o rabanete, assim como o brócolis, a couve-flor e a couve-de-bruxelas, é indicado para a prevenção do câncer de mama. Couve-flor, ervilha, goiaba, maçã, melancia, pepino-japonês e o trigo são alimentos ricos em fibras que lentamente percorrem o aparelho digestório aumentando a saciedade e diminuindo o teor de gordura no organismo. O licopeno, que confere alto grau de proteção contra a oxidação celular, também se destaca com o tomate, a melancia, a acerola e a goiaba. O tomate dever ser saboreado, preferencialmente, após o aquecimento e acompanhado de uma gordura, como o azeite extra-virgem (importante aliado no combate ao câncer de mama, rico em polifenóis, que são responsáveis por diminuir as chances das células cancerígenas avançarem) para facilitar a absorção da substância pelo organismo. Alho, cebola, cebolinha e alho poró têm ação anticancerígena por conta de compostos sulfurosos. Para potencializar essa ação, use-os crus para temperar saladas. Frutas Vermelhas, as queridinhas das mesas natalinas: framboesa, amora, açaí e cereja possuem bioflavonoides, que são compostos que protegem as células dos radicais livres. Segundo a nutricionista Daniela Cyrulin, da Nutri & Consult, framboesa e amora, contêm fitonutrientes anticancerígenos chamados antocianinas que retardam o crescimento de células pré-malígnas e evitam a formação de novos vasos sanguíneos, que podem alimentar um tumor. De acordo com os sites consultados, um estudo publicado no Journal of Agricultural and Food Chemistry mostrou que o consumo desses alimentos reduz o risco de desenvolver câncer de boca, câncer de mama, câncer de cólon e câncer de próstata. Ainda no grupo das frutas, a uva, em razão dos flavonóides, pode retardar o crescimento de células malignas no organismo. Fonte de polifenois, a casca e a semente da uva são outros bons aliados no combate aos efeitos dos radicais livres. Alerta-se, entretanto, para que os adoradores de vinho tinto não abusem da bebida com a alegação de que ele faz bem para a saúde. O excesso de álcool prejudica todo o metabolismo e pode ser vir de gatilho a outras doenças, além de fragilizar a imunidade. Cenoura, acerola, abóbora, manga, beterraba e batata-doce são alimentos eficazes na prevenção contra o câncer de mama. Isso acontece graças ao carotenoide, que protege o DNA contra a oxidação, evitando a formação de radicais livres. Romã pode ajudar na prevenção contra o câncer de mama, pois a enzima aromatase, presente na fruta, inibe sua ação de células cancerígenas. Pimenta preta e curry, podem atuar na diminuição do aparecimento de células cancerígenas sem danificar as células saudáveis da mama. O efeito se dá pelos polifenois, antioxidantes que possuem ação anti-inflamatória. Soja: comprovadamente, as isoflavonas contidas na soja proporcionam uma série de benefícios à saúde, especialmente à da mulher, como por exemplo, na prevenção ao câncer de mama e de colo de útero. Nozes: os fitoesteróis das nozes bloqueiam os receptores de estrógeno em células de câncer de mama e, possivelmente, desaceleram o crescimento dessas células. 
Pratos coloridos, com alimentos saudáveis e não industrializados são as melhores soluções para combater e prevenir as diversas formas de câncer. Apesar de não serem milagrosos, os alimentos contribuem muito para o combate das mais diversas doenças, inclusive o câncer. Mas atenção! Alimentos ricos em gordura, açúcares e carboidratos como pães, bolachas e carnes vermelhas gordurosas são responsáveis por tornar o sangue mais ácido, inflamam as células e desequilibram a insulina e o colesterol, e por isso devem ser evitados. Aproveitem o que a natureza e a gastronomia oferecem e cuidem-se sempre! Vale a pena! Essa semana trarei receitas com esses ingredientes para nós!

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Salgadinho Maromba

Calma! Não virei marombeira e nem pretendo me tornar uma delas! Mas esse salgadinho pode ser a salvação dos atletas e da turma que faz dieta das proteínas. Para o pós-treino é uma maravilha! Além de ser gostoso, é também muito simples de fazer.
Para começar, cozinhe 100g de peito de frango em água com 1 tablete de caldo de frango (a receita original sugere tempero de sal com alho). Assim que estiver bem cozido retire da água e deixe esfriar. Cozinhe também 50g de couve flor com 1 tablete de caldo de legumes. Assim que chegar no ponto de fincar com o garfo sem dificuldade pode desligar a água, escorrer e deixar esfriar. Com os ingredientes frios é a hora do processador. Junte-os e acrescente manjericão, alecrim e orégano desidratados, ervas de provence, sal e pimenta-do-reino. Deixe processar bem até adquirir a consistência de massa. prove para conferir o tempero. Se estiver tudo certinho, leve à geladeira para facilitar moldar. Eu nem precisei fazer isso pois os meus foram assados em forminhas de empada. Então as opções são essas: enrolar bolinhos ou enformá-los. Coloque no meio da massa de cada bolinho um recheio de sua preferência. As sugestões que recebi foram: queijo processado da vaquinha (a Vaca que ri), que tem menos gordura que um pollenguinho, ou ricota, ou queijo cottage. Também vi a sugestão na receita de finalizar os bolinhos com semente de chia por cima. Mas isso eu não cheguei a experimentar. Apesar de ser pequenino, o bolinho desce como uma bomba no estômago, mata a fome e é ZERO de carboidrato. Vale a pena experimentar e continuar em forma! Bon appétit!

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Outubro Rosa


Outubro Rosa é um campanha de conscientização realizada por diversos entes no mês de outubro dirigida a sociedade e as mulheres sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama. O movimento surgiu em 1990 na primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York, e desde então, promovida anualmente na cidade. Em 1997 entidades das cidades de Yuba e Lodi, também nos Estados Unidos, igualmente começaram a promover atividades voltadas ao diagnóstico e prevenção da doença, escolhendo o mês de outubro como epicentro das ações. Hoje o Outubro rosa é realizado em vários lugares do mundo, inclusive no Brasil. Este Blog apoia a ideia!

domingo, 6 de outubro de 2013

Torta folhada de frango com mandioca

Essa é mais uma daquelas receitas que entram para o time do "nesta casa nada se perde, tudo se devora"...  Com um frango assado quase inteiro na geladeira, uma massa folhada no congelador e um caldo de mandioca, ambos na boca de vencer, pensei: está aí uma boa combinação para criar uma torta bem gostosa... E acrescentando alguns outros ingredientes o recheio ficou bom! Mas darei outras alternativas aqui para quem não tiver as mesmas coisas que eu tinha.
Para começar processei 1 cebola roxa (pode ser da branca também). Quem quiser picar, ok! Eu prefiro jogar no processador porque é mais rápido e ela fica bem pequenina. Aqueci 1 colher de chá de azeite e fritei essa cebola na panela. Logo depois joguei o tal caldo de mandioca que tinha aqui. Vocês podem usar aproximadamente 100g de mandioca bem cozinha que dê a textura de purê. Todo o frango que estava na geladeira eu também processei. Mas garanto que 1 peito assado é o suficiente para fazer essa torta. Juntei esse frango à mistura que já estava na panela em fogo baixo. Juntei 4 colheres de sopa de Polpa de tomate (aquela que vende no vidro). Aos poucos fui temperando com ervas de provence, alecrim, orégano e manjericão desidratados, sal e pimenta do reino branca. Prove para conferir se o tempero está bom. Caso sim, desligue o fogo. Escolha uma forma para torta com fundo removível. Eu usei uma normal para bolo inglês e quase não consegui desenformar! Então a de fundo removível é a ideal. Abra a massa folhada (eu uso a Arosa, pois é bem mais prática e não preciso usar o rolo). Se sua forma for redonda e bem maior que uma forma de bolo inglês eu sugiro que compre 2 massas. 1 para forrar a forma e outra para cobrir o recheio da torta. Uma dica preciosa! Nunca aperte a massa folhada. Ela é muito delicada, riquíssima em manteiga e segundo a minha mãe, "não gosta de ser apertada, fica feia e ruim". E como mãe sempre sabe das coisas, melhor seguir a regrinha dela! Bom, no meu caso, como a forma era pequena, 1 massa apenas foi suficiente e eu "embalei" o recheio fechando com dobrinhas nas laterais. Enfim, 40 minutos de forno médio pré-aquecido. Sirva quente e com o aroma inebriando a sua sua casa... Tenho certeza que todos adorarão! Bon appétit!