segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Kani com Arroz Selvagem

E dando continuidade à série de delícias que podemos degustar sem culpa, mais uma receita do livro Saladas.
As autoras do livros fizeram uma descrição tão perfeita deste prato, que nem tenho coragem de ousar contrariá-las com qualquer outro comentário!

"Quando comemos kani, lembramos de comida japonesa. Mas aqui apresentamos uma maneira diferente de saboreá-lo, Em contraste com outros legumes e ervas, temos uma salada muito rica em cores e texturas que variam do crocante dos legumes e do exótico do kani ao conforto do arroz. Acompanhada de folhas torna-se refeição completa". 


Pois então! Vamos ao que interessa. A forma de se fazer esse prato tão saboroso.
Em primeiro lugar fiz o arroz selvagem e o arroz normal, pois são um pouco mais demorados. Cerca de 45 minutos. Para quem nunca fez o arroz selvagem, lá vai a boa notícia: basta seguir timtim por timtim do modo de fazer do pacote que ele fica perfeito. Não há segredo algum!
O arroz branco, façam como o de costume. Vocês podem fazer o arroz de véspera se não tiverem tempo suficiente.
Para essa salada, vamos utilizar 125g de arroz branco cozinho e 50g de arroz selvagem cozido.
Escalde (jogue em água já fervente) 100g de couve-flor já cortada em pequenos ramos e deixe apenas 5 minutos. Retire e reserve. A receita ensina que faça o mesmo com 100g de cenoura cortada em finas tiras. Eu não escaldei a cenoura porque a prefiro crua. Acho que fica mais crocante. Mas fica a critério de vocês escolheren qual opção mais apetece. O mesmo para 100g de abobrinha fatiada em meia-lua. Eu piquei, na verdade por falta de atenção, a abobrinha em finas tiras e a utilizei crua também. Eu não sou muito fã de legumes escaldados.
Enquanto esses ingredientes esfriavam fiz o molho que elas ensinam no livro utilizando 1/3 de xícara (das de chá) de maionese, 1/3 de xícara (das de chá) de leite, 2 colheres (das de chá) de açúcar, 2 colheres (das de chá) de sal marinho (mas pode utilizar o normal que dá no mesmo), 1 colher de sopa de caldo de limão, 2 colheres (das de sopa) de picles de pepino doce (eu usei aquele que a gente compra junto com as bandejas de comida japonesa no supermercado!), 2 colheres (das de sopa) de cebolinha verde cortada em rodelinhas fina e elas ainda incluem na receita, mas que eu não usei, 1colher (das de sopa) de aneto picado miúdo (uma erva aromatizanda que, para falar verdade, nunca vi nos supermercados de BH), mas pode ser que eu também nunca tenha prestado muita atenção.) Para quem não tem frescuras, como eu, minha dica é, quando comprar o molho de salsinha e de cebolinha, já picá-lo inteiro e o restante que não utilizar, guardar no congelador. Isso quebra um galho danado na hora que estamos cozinhando e precisando do "cheiro verde" para finalizar os pratos.
Misture todos esses ingredientes do molho em uma vasilha com o fuet ou o seu batedor manual de costume.
Molho pronto e ingredientes frios, basta mistura-los bem. O livro diz que para a salada pegar mais o gosto do molho é interessante deixar descansar por 1 hora na geladeira antes de servir.
Eu não esperei, na verdade, até por falta de tempo, porque fiz na hora do almoço. E ficou ótimo!
No meu ponto de vista, é realmente um prato completo, com tudo que precisamos e muito saboroso!
Talvez seja interessante, para quem não curte muito o kani, trocá-lo por algum peixe cru. Não sei se ficaria tão bom, mas se alguém por aí experimentar, me conte aqui depois!
Bon appétit!

Nenhum comentário:

Postar um comentário