segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Talharim de espinafre com molho de filet e funghi

Véspera de feriado é dia de... cozinha!
Brincar na beira do fogão tomando um bom vinho e de preferência com agradáveis companhias.
E sendo assim, escolhi uma receita muito saborosa.
Então vamos combinar o seguinte: assim que pisar o pé em casa, separe uma vasilha e encha-a de água. Jogue uma bandeja de funghi secci lá dentro e esqueça! Pode ir tomar seu banho, se perfumar e  arrumar para receber os convidados.
Eu costumo comprar o funghi chileno e adoro vê-lo, após algumas horas todo inchado (duas já são suficientes).
Pois sim. É dessa forma que ele se apresenta depois de ficar de molho na água, gordinho e com aspecto de pedaço de carne. Estando já bem hidratado, lave-o bastante em água corrente pois uma das características desses cogumelos é a quantidade de terra que vem grudada neles. Então lave bem! A água sairá marrom. Normal! Depois você irá mergulha-lho novamente, só que desta vez, no vinho tinto.
Encha a panela de macarrão de água e já deixe lá para ir fervendo. Adicione um fio de azeite e uma colher (das de chá) de sal, mas dependendo da panela, pode ser uma colher rasa das de sopa. A minha panela é grande demora muito. Então já adianto o processo quando começo a cozinhar. Facilita bem a dinâmica das coisas.
Esvazie aquela vasilha de água que estava o funghi e encha-a com a medida de dois copos de vinho. Devolva os cogumelos para lá. Pique uma cebola branca e uma roxa (eu adoro a roxa! mas se preferirem, podem ficar apenas com a branca mesmo. Reserve a cebola.
Agora pique o filet mignon em tiras não muito finas (um pouco maiores que a picamos para o strogonofe).
Em uma frigideira, frite a cebola na manteiga ou no azeite, o que for de sua preferência (eu acho a manteiga mais saborosa, mas ela é mais calórica, também!).
Junte a essa cebola o filet e uns cinco minutos depois o funghi (sem o vinho!). Tempere com sal e pimenta do reino branca (a tal pitada, para mim, é o mesmo que uma colher das de café). Nesse caso, eu sugiro um pouco mais que uma pitada de sal, mas apenas uma de pimenta! (fogo médio).
Mais uns cinco a sete minutos, mexendo para não queimar. Abaixe o fogo.

Sabe aquela água do macarrão que a essa altura já deve estar fervendo? Hora que colocar a massa para cozinhar! Eu usei dessa vez uma massa caseira na marca Rigotto que fica pronta em 3 minutos. Comprei o talharim de espinafre. É perfeito! Delicioso! Além de ficar lindo no prato!

Bom... mas voltando ao fogão...
A massa foi cozinhar e agora você irá juntar à mistura de filet e funghi uma lata de creme de leite (atenção: eu escrevi lata! o creme de leite de caixinha é muito ralo, o da lata é mais consistente e melhor para dar sabor ao prato). Misture o creme de leite até homogeneizar ao restante dos ingredientes.
Voilá! Seu molho está pronto. E a nesse momento sua massa também já deve estar no ponto para escorrer a água que sairá lindamente verde.
Agora é montar o prato. Basta servir um pouco de massa no meio e o molho de filet com funghi em cima. Se quiser, pode ralar um parmesão por cima que também fica bastante saboroso.
Para acompanhar esse prato maravilhoso, sugiro um vinho tinto que adoro e que aprendi com um amigo argentino muito querido. Finca La Linda, da Bodega Luigi Bosca, dos Vinhedos Finca "Don Leoncio", Barrancas, Mendoza. Comercialmente, é descrito como vinho de cor vermelha grená com tintas negruscas. Sentem-se aromas a blackberries, pimenta negra e amora. Na boca é persistente, intenso, temperado, de taninos jovens resultados de seus 3 meses de envelhecimento em carvalho francês e americano. Eu realmente gosto muito dele. E sugiro de olhos fechados!
Bon apetit!



Nenhum comentário:

Postar um comentário